Thales Paradela

Dramaturgo, Ator, iluminador, poeta e escritor. Integra a Cia Os Simpáticos Estranhos.

 

FORMAÇÃO

Cinema: Curso de Filmmaking na NEW YORK FILM ACADEMY (2010), Roteiro, Direção, Direção de Fotografia e Edição.

Dramaturgia: Selecionado para o 1o Núcleo de Dramaturgia do SESI/RJ 2014; Oficina de Domingos Oliveira (2011), Oficina SBAT com Plínio Marcos (1997)…

Ator: Casa de Cultura Laura Alvim, sob orientação dos diretores Daniel Herz e Suzanna Krugger (1997/2000). Diversos outros cursos específicos: CAL, Centro de Reciclagem de Atores, Artifiori…

Iluminação Cênica: Integra de todos os módulos de Formação em Iluminação Cênica com Aurélio de Simoni (EFAL), 2013.

Doutorado Pela UFRJ com especialização na Université de Provence/FR (Faculté de Philosophie et lettres).

TRABALHOS MAIS RECENTES

Prêmios e concursos: Premiado no 7o SELEÇÃO BRASIL EM CENA CCBB 2016. Entre os 3 textos vencedores do concurso nacional de dramaturgia, teve 2 textos inéditos premiados: “Um Caminho Para Sara” (musical infanto-juvenil) e “Princípios Transgredíveis Para Amores Precários” (adulto). Ambos estreiam em março de 2016 com patrocínio do CCBB. Finalista do 1o Núcleo de Dramaturgia do SESI/RJ (2015)

Escrevendo: Peça “Vivo Demais Para Ser Feliz Impunemente”, direção de Rafael Sieg, estreou na Casa da Gávea (2013) e SESC Tijuca (2014). Livros “Vivo Demais Para Ser Feliz Impunemente” (2014) e “Pedra Curva Tempo” (2010). Romance infantil “Um caminho para Sara” a ser publicado em 2016.

Atuando no teatro: “Vivo demais para ser feliz impunemente” – Direção de Rafael Sieg, Teatro Casa da Gávea, 2013 e SESC Tijuca (2014); “Coisas de Teatro” – Direção de Daniel Herz, Teatro Marica Clara Machado, 2011; “A marca do Zorro” – Direção de Pedro Vasconcellos, Teatro do Leblon (jan a mai 2010) e depois em turnê por: Vitória, Campos, Brasília, Anápolis, Goiânia, Santos… ; “Essa coisa que me dá” – Direção de Gilberto Behar. Espaço Café Cultural, 2009…

Atuando em tela: 220 VOLTS – Seriado: Multishow – participação; ESCRITO NAS ESTRELAS – Novela: Rede Globo – participação; BRUTO, filme de Marcello Sampaio.

Concebendo Iluminação cênica: “O que te move”, Teatro Tom Jobim, 2015; “Gesto Flamenco”, Teatro NET, 2015 e 2014; “Mágicas Para Corações que Não Piscam”, Teatro das Artes, 2013; “Manuel de Falla, Canto e Dança”, CCJF, 2011; “O que importa”, Teatro das Artes, 2010; “Essa coisa que me dá” , Espaço Café Cultural 2009…

 

Este slideshow necessita de JavaScript.